sábado, 2 de outubro de 2010

Apocalipse.

O apocalipse, na minha opinião, é um tema bastante amplo, e confuso, mas vou escrever da forma mais clara possível...
OS SELOS:
A bíblia, com certeza é um dos livros mais interessantes que eu conheço, ela nos trás que ao iniciar o apocalipse, foram quebrados selos que foram libertando 4 cavaleiros: Fome, Fiel e Verdadeiro, Morte e Guerra. A fome num cavalo preto (“3º um cavalo negro saiu e quem estava montado nele tinha uma balança dizendo que não fizessem mal ao vinho e ao azeite, coisas que não são necessárias ao homem enquanto que o trigo e a cevada seriam vendidos a preços muito altos, pregando a fome”), a guerra num vermelho ( “2º um cavalo vermelho saiu e foi dado a quem o montava o poder de trazer a guerra ao mundo a fim de que as pessoas matassem umas as outras”) a morte num amarelo (4º “e eis que há um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte”,e o mundo dos mortos o seguia; e foi lhes dado o poder de matar a quarta parte da terra) e Fiel e Verdadeiro em um branco(“1º um cavalo branco e quem estava montado nele tinha uma coroa e saiu vitorioso para vencer”). Nas visões João sobre o apocalipse havia um Cordeiro com um livro selado, esses selos foram sendo quebrados e libertaram esses cavaleiros, no quinto selo as almas dos que tinham sido mortos que foram fiéis no seu testemunho começaram a se levantar debaixo do altar onde o Cordeiro estava e perguntavam: “Ó Todo-Poderoso, santo e verdadeiro! Quando julgarás e condenarás os que na terra nos mataram?” Foi dito a eles que aguardassem, até que se completasse o número de mortos por pregar a palavra de Cristo. No sexto selo houve um violento terremoto, o sol se tornou negro como uma roupa de luto, e a lua ficou toda vermelha como sangue. As estrelas caíram do céu sobre a terra, o céu desapareceu, e todos os montes e ilhas foram tirados dos seus lugares. Quando o Cordeiro quebrou o sétimo selo houve silêncio no céu por mais ou menos meia hora, então João viu sete anjos de pé diante de Deus, eles carregavam sete trombetas. Outro anjo trazia um incenso, e do incenso saiu uma fumaça junto com as orações do povo de Deus. Então o anjo pegou o vaso do incenso, o encheu com o fogo do altar e jogou tudo aqui na terra. Houveram trovões, estrondos, relâmpagos e um terremoto.
AS TROMBETAS:
Depois disso os anjos, um de cada vez, começaram a tocar as trombetas. O primeiro tocou a trombeta e foi lançada sobre a terra uma chuva de pedra e fogo, misturados com sangue. E foi destruída pelo fogo a terça parte da terra, das árvores e tudo que tinha de verde. O segundo anjo tocou a trombeta e uma espécie de montanha pegando fogo foi jogada no mar. A terça parte do mar virou sangue, assim morreu a terça parte dos animais marinhos, e foi destruída a terça parte dos navios e embarcações. E o terceiro anjo tocou sua corneta, com isso uma estrela enorme, queimando como uma tocha, caiu do céu sobre a terça parte dos rios e águas que ainda podiam ser bebidas. O nome dessa estrela é Amargura. A terça parte das águas se tornou amarga, por isso muitos morreram bebendo-a. Então o quarto anjo tocou sua trombeta e foi ferida a terça parte do sol, da lua e das estrelas, de modo que perderam a terça parte de seu brilho. Não houve luz durante a terça parte do dia e também da noite. Com isso uma águia voava no céu dizendo: “Ai de vocês! Ai de vocês! Ai de vocês que estiverem morando na terra quando se ouvir o som das trombetas que os anjos vão tocar!”
Depois disso o quinto anjo tocou a trombeta, e João viu uma estrela que tinha caído na terra abrir um poço de um abismo, dele saiu uma fumaça fazendo-o parecer uma grande fornalha. E o sol e o ar escureceram com a fumaça proveniente do abismo. De dentro da fumaça saíram gafanhotos que eram tão poderosos quanto escorpiões. A eles não foi permitido destruir as plantas, mas apenas ferir aos seres humanos que não tivessem a marca do sinete de Deus na testa. Eles também não podiam matar quem não tivesse essa marca, mas podiam torturá-los durante cinco meses. A dor que causavam nelas era a dor da picada de um escorpião. Nesses meses de tortura as pessoas procurarão a morte e não a encontrarão, vão querer morrer, mas a morte fugirá delas. Os gafanhotos carregavam uma coroa na cabeça e tinham um rosto que se assemelhava ao humano, eles tinham ferrões e cascas de ferro, seu rei era um anjo que tomava conta do abismo, o nome dele em hebraico é Abadom, e em grego Apolião, que significa O Destruidor. “O primeiro ‘ai’ passou já passou. Depois disso dois outros ‘ais’ devem vir ainda”. Então o sexto anjo tocou sua trombeta apocalíptica e João pôde escutar uma voz que dizia: “Solte os quatro anjos que estão amarrados perto do grande rio Eufrates!” Eles foram soltos e estavam bem preparados para este momento a fim de matar a terça parte da humanidade. Enquanto o resto da humanidade (os que ainda não tinham sido mortos por essas pragas) não pararam de adorar aos demônios e ídolos de ouro, prata, madeira, pedra, bronze que não podem ver, ouvir, ou andar. Também não se arrependiam de seus assassinatos, nem das suas feitiçarias, nem da sua luxúria e imoralidade sexual, e muito menos de seus roubos. Após isso Deus enviou suas duas testemunhas, vestidas de pano grosseiro, quando elas terminarem de anunciar sua mensagem, o monstro que vem do abismo lutará contra elas e as matará. Seus corpos ficarão na rua principal da grande cidade onde o Senhor delas foi crucificado. Durante três dias e meio, todos os povos olharão para estes corpos e não os sepultarão. O povo da terra ficará feliz pela morte delas, vão comemorar, mas depois desses três dias e meio um sopro de vida virá de Deus e entrará neles, quando se levantarem todos ficarão assustados. E as testemunhas subirão ao céu numa nuvem. Naquele momento começou um terremoto que matou sete mil pessoas e destruiu a décima parte da cidade. Os que viveram ficaram com medo e louvaram a grandeza do Deus do céu. “O segundo ‘ai’ já passou. Mas olhem! O terceiro ‘ai’ virá logo.” E por fim o sétimo anjo tocou a sétima e última trombeta e os vinte e quatro líderes, que estavam nos tronos diante de Deus ajoelharam-se e adoraram a Deus. Então se abriu o templo de Deus, que está no céu, e a arca da aliança foi vista lá dentro. Nesta hora houveram trovões, chuvas de pedras e relâmpagos.

A MULHER E O DRAGÃO:
Apareceu no céu um sinal. Era uma mulher, aparentemente grávida, o seu vestido era o sol, sob seus pés estava a lua, e ela usava na cabeça uma coroa com doze estrelas. Ela gritava com dores de parto. Então no céu apareceu um dragão vermelho com sete cabeças e dez chifres, pronto para comer a criança que nasceria da mulher. Ela deu a luz a um bebê, que governará todas as nações com uma barra de ferro, mas o filho foi levado para perto de Deus, enquanto a mulher fugia para o deserto, onde Deus havia preparado um local para ela. Ali será sustentada durante mil duzentos e sessenta dias. Depois houve uma guerra no céu. O Arcanjo Miguel e seus anjos lutaram contra o dragão que tinha anjos que o ajudavam, mas o dragão foi vencido, e por isso ele e seus anjos não puderam
continuar no céu. O enorme dragão foi lançado na terra, seu nome é Satanás ou Diabo, e seus anjos também foram lançados junto com ele. Quando ele percebeu que estava na terra começou a perseguir a mulher que tinha parido, porém esta havia recebido duas asas para voar sobre o deserto, onde seria sustentada durante três anos e meio, livre de possíveis ataques do dragão. Então o dragão lançou água de sua boca, como um rio atrás da mulher, para que ela fosse arrastada com as águas. Mas a terra ajudou a mulher, engolindo toda a água. O dragão se irritou e foi tentar matar os descendentes da mulher. E o dragão ficou de pé na praia.
Gente é muita coisaa, por enquanto vou colocar só esse post, mas já estou fazendo outro para ser a continuação... Aí vão alguns vídeos da série Supernatural com cenas dos cavaleiros do apocalipse:


video1.A Fome


video2. A morte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem aqui...